Dólar hoje 3,753
31ºC em Arapiraca, Parcialmente nublado
André Avlis

Sobre o autor

Radialista, natural de Maceió, cresceu em Arapiraca e trabalhou nas rádios, Cidade, A Voz do povo é a voz de Deus, Metropolitana FM, Novo Nordeste, Nova FM e atualmente trabalha na Pajuçara FM.
Postada em 11/01/2019 07:31 | Atualizada em 11/01/2019 09:04
ASA X Flamengo/PE: E aí Alan Dotti? Mexer no time ou não?
Técnico Alvinegro fez um mini coletivo e manteve o time que iniciou o jogo contra o Confiança.
Alan Dotti, técnico do ASA.

Dúvidas. Ideias táticas. Indefinições. Dilemas que Alan Dotti, técnico do ASA, certamente tem para o segundo amistoso da temporada, contra o Flamengo de Arcoverde.

O jogo será realizado no próximo sábado (12), às 17h, no Estádio Municipal de Arapiraca.

Para esse jogo, o técnico sinalizou nos últimos trabalhos que não deverá mudar a equipe que iniciou a pré-temporada e que também iniciou o amistoso contra o Confiança, em Aracaju, no último domingo, na derrota por 2x1. O time estreou com: Dida, Marrone, Willames José, Romário e Léo Campos; Cal, Geovane, Dinda; Jó boy, Ciel e Betinho.

Primeiro jogo da temporada não dá para fazer uma análise mais profunda ou cobrar de forma mais contundente. Pelo simples fato de ser início dos trabalhos, transições de treinos físicos para técnicos e táticos. Outra coisa que não ajudou foi o problema com a logística, onde o time se atrasou por problemas no busão. No entanto, há alguns pontos positivos que podemos tirar nessa partida, principalmente no primeiro tempo. Que acabou 1x1.

Eu vi que a organização foi visível, junto das variações táticas. Uma vez que as duas linhas de quatro (no 4-4-2) adotada pelo treinador, quando o time defendia, mostrou sicronia na maior parte do tempo. No ataque, mesmo com deficiências, a mudança para o 4-2-3-1 fazia o time alargar os espaços do campo e fator que certamente sendo mais trabalhado, fará com que uma possível arma possa ser criada, o contra-ataque. Um fator que também chamou a atenção foi a movimentação do Ciel, que ficou "livre" para flutuar na intermediária adversária e ter a preocupação em só fazer o seu papel de atacar e criar situações.

Aí o torcedor deve está se perguntando: Mas André, só teve coisa boa? Não! Tiveram fatores negativos também.

Os principais, em meu ver, foram as transições ofensivas que estavam lentas, junto da falta de compactação quando se estava com a bola. Esse último fator fez com que o meio não produzisse tanto, principalmente o meia Dinda, que sofreu um pouco com os chutões dados pela equipe. Já as transições estavam demoradas, aspecto que tem a parada do desentrosamento, que atrapalha um pouco. Outra parada é a seguinte: Montar uma sistema para fazer o Ciel "jogar"? Sim. Sou adepto a isso, o craque do time tem ficar livre. Porém, nessa formação e maneira do time jogar, o que não pode é ser prejudicial para outro jogador. Pois fazendo isso, mudando características de um atleta para beneficiar outro, é dar um tiro no pé. Então, esse abacaxi, fica para o Alan resolver.

Portanto, para um primeiro amistoso e com todas as dificuldades da viagem, o saldo foi positivo. Se é necessário mexer no time, acredito que ainda não. Pois, não dá para fazer um parâmetro apenas com uma partida. De um time que mal se conhece. Porém, já para esse segundo amistoso, aí sim o time deverá mostrar evolução. Principalmente na partes de compactação e de ataque. Pois, não acontecendo isso, o "mexer" será inevitável. Aguardemos.

O site Todo Segundo não se responsabiliza pelos conteúdos publicados nos blogs dos seus colaboradores.
Comentários

Utilize o formulário abaixo para comentar.

Ainda restam caracteres a serem digitados.
CAPTCHA
Compartilhe nas redes sociais:

Utilize o formulário abaixo para enviar ao amigo.