Dólar hoje 4,081
27ºC em Arapiraca, Parcialmente nublado
André Avlis

Sobre o autor

Radialista, natural de Maceió, cresceu em Arapiraca e trabalhou nas rádios, Cidade, A Voz do povo é a voz de Deus, Metropolitana FM, Novo Nordeste, Nova FM e atualmente trabalha na Pajuçara FM.
Postada em 14/09/2018 07:40
CRB: Galo vai até Pelotas começar sua fase de "finais", contra o Brasil
CRB enfrenta o Brasil de Pelotas amanhã às 16h30, no Estádio Bento Freitas, pela 27ª da Série B.
Lucas em disputa no primeiro jogo, no Rei Pelé. Volante sofreu uma lesão e não joga mais em 2018

Final, palavra que é sinônimo de decisão. O último jogo de um campeonato, onde quem vence garante o título.

Para o CRB essas "finais" têm significado e objetivo diferente. São decisões, porém não valem título. Valem a permanência e sobrevivência na Série B, que no atual momento significa mais que qualquer troféu lá para os lados do Ninho do Galo.

A postura adotada para esse jogo e certamente para o restante das partidas, já mostra a importância dessa reta final. Poucas entrevistas, treinos com portões fechados e muito trabalho. Ou seja, o ditado do futebol que diz, "Falar menos e trabalhar mais", está sendo aplicado no CRB.

Doriva deve fazer mudanças no time e novamente no meio campo, setor que até agora não foi efetivo e olhe que já estamos na 27ª rodada. A base e estrutura do time não mudam. A tendência é o time inicie o jogo com: João Carlos, Diogo Matheus, Sena, Conceição e Pauiinho; Claudinei, Luiz Otávio, Rafael Carioca e Renan Oliveira; Iago e Neto Baiano. Caso seja essa a formação, a novidade ainda maior é a de Carioca pelo meio, ele que é lateral-esquerdo de origem. Já a entrada do Renan, era esperada.

Para esse jogo o mais importante é pontuar. Hoje, quando o CRB sai de Maceió para jogar em qualquer lugar, é sinônimo de tropeço. Joga bem, tem chances, mas não consegue o objetivo que é conquistar pontos fora. Ou seja, jogar bem e não ganhar não serve de nada.

Portanto, é hora de mudar a atitude, que já era para ter mudada faz tempo. Se esses jogos são como uma final, então o comportamento do time deve ser como em uma decisão. Ser inteligente, se impor contra o adversário e ser cirúrgico quando tiver a chance. Ter sempre o mesmo discurso e não por em prática jamais será válido. Pois se o time quiser a permanência tem que fazer por onde ou o final disso tudo será o mais dramático e melancólico possível.

O site Todo Segundo não se responsabiliza pelos conteúdos publicados nos blogs dos seus colaboradores.
Comentários

Utilize o formulário abaixo para comentar.

Ainda restam caracteres a serem digitados.
CAPTCHA
Compartilhe nas redes sociais:

Utilize o formulário abaixo para enviar ao amigo.