Dólar hoje 4,129
31ºC em Arapiraca, Tempo nublado
André Avlis

Sobre o autor

Radialista, natural de Maceió, cresceu em Arapiraca e trabalhou nas rádios, Cidade, A Voz do povo é a voz de Deus, Metropolitana FM, Novo Nordeste, Nova FM e atualmente trabalha na Pajuçara FM.
Postada em 03/07/2019 07:21 | Atualizada em 03/07/2019 07:24
SELEÇÃO BRASILEIRA: Em terra de samba, tango não tem vez
Brasil vence a Argentina por 2x0 e se classifica para a final. Agora, espera por Chile ou Peru, que se enfrentam hoje na Arena do Grêmio.

Que tango que nada. A parada aqui é samba, rapá!

Mineirão lotado. Atmosfera de um verdadeiro clássico. Os semblantem dos torcedores já mostravam isso. O dos jogadores ainda mais. 

O hino do Brasil que é cantado à capela, pois apenas a primeira parte é tocada. O jeito que foi, já aumentava a expectativa de "hoje é dia". Olhos fechados, grito a todo pulmão. Um verdadeiro espetáculo. De arrepiar.

Um começo de jogo típico de um Brasil e Argentina. Duro, truncado, pegado. O time de Tite adiantava suas linhas e não deixava a Argentina jogar. Foi assim até o gol de Gabriel Jesus, aos 19 minutos. Após isso, um recuo desnecessário e crescimento dos hermanos. Principalmente quando Messi decidiu aparecer. Uma bola na trave de Aguero. Dificuldade para sair jogando e vários erros de passes. Porém, a solidez defensiva brasileira faz com que o time saiba sofrer.

Na segunda parte, o esperado. Argentina se lançando ao ataque, melhor que o Brasil, inclusive. A intensidade maior e um jogo franco. Até que, em uma arrancada de Gabriel, passe para Firmino e gol, aos 30 minutos. Retribuição da assistência do primeiro gol. Tudo o que nós precisávamos. O nervosismo da parte de lá apareceu. Junto do desespero, destempero e até deslealdade. Daí, nós crescemos. E no fim, gritos de "Olé" ecoaram no Mineirão. Classificação assegurada!

Há muito tempo não víamos nossa Seleção jogar como ontem. A personalidade, a entrega, a vontade, a gana de vencer. A parada de ter sangue no olho. Tudo isso foi visto desde o início do jogo. Daniel Alves monstruoso; Gabriel Jesus voltando a ser aquele jogador incisivo e decisivo; Coutinho querendo jogo e voltando a jogar bem; Firmino, um "jogador silencioso" mostrou mais uma vez que é capaz; a defesa com a solidez de sempre, inclusive, não tomamos gol na competição. Ou seja, deu gosto de ver. Fazia tempo que, particularmente, não sentia isso. Acho que foi o sentimento de muita gente. (menos dos Enzos e a galera do "complexo de vira-latas").

Portanto, foi uma vitória para dar confiança. Porém, são essas que escondem erros. Que notoriamente aconteceram. Principalmente na parte de saída de bola, algo que não vinha acontecendo. Não precisávamos sofrer tanto. Esses ajustes serão feitos, certamente. E chegaremos mais fortes para a final. 

E só para lembrar... "Em terra de samba, tango não tem vez".

O site Todo Segundo não se responsabiliza pelos conteúdos publicados nos blogs dos seus colaboradores.
Comentários

Utilize o formulário abaixo para comentar.

Ainda restam caracteres a serem digitados.
*Marque Não sou um robô para enviar.
Compartilhe nas redes sociais:

Utilize o formulário abaixo para enviar ao amigo.