Dólar hoje 3,948
23ºC em Arapiraca, Alguns chuviscos
ASA
Postada em 04/04/2019 21:52 | Atualizada em 04/04/2019 21:57 | Por Assessoria
Preparador físico do ASA exige disciplina e esforço físico dos jogadores
Adriano Oliveira tem mostrando sua experiência nas atividades físicas e os atletas começaram a sentir a mudança na preparação
Preparador físico do ASA, Adriano Oliveira - Foto: Assessoria

O preparador físico do ASA, Adriano Oliveira, afirmou que o novo trabalho que vem sendo realizado com a formação do elenco para o alvinegro disputar a Série D do Campeonato Brasileiro exige disciplina e esforço físico dos atletas.

Há uma semana preparando os jogadores, Adriano Oliveira tem mostrando sua experiência nas atividades físicas e os atletas começaram a sentir a mudança na preparação.

“O trabalho tem que ser feito de acordo com o que vai acontecer dentro do jogo e estamos fazendo essa adaptação e os atletas estão entendo isso até chegar a estreia do ASA na Série D e o objetivo do que vai acontecer dentro do jogo é muito mais importante”, destacou o preparador físico.

Adriano Oliveira ressaltou também que o trabalho feito em parceria com o analista de Desempenho do time, Victor Silva, é importante para acompanhar a evolução de cada jogador e que, essa situação, permite avaliar cada atleta.

“Procuro repetir o trabalho para ver a evolução do atleta e estamos mudando as atividades de acordo com a necessidade da equipe para quando chegar próximo do jogo todos estarem preparados para responder à altura”, frisou ele.

Diagnóstico e avaliação

O preparador físico do ASA disse que, independentemente, de o atleta estar em outro clube, mas quando ele chega ao alvinegro já recebe o diagnóstico dele pelo analista de Desempenho e, a partir daí, analisa o lado positivo e negativo do atleta para que ele possa se adaptar à equipe.

“Dessa forma podemos igualar o jogador que chegou aos que já estão treinando em equipe e trabalhar a força, a resistência aeróbica e que todos sejam homogêneos dentro de campo”, destacou Adriano Oliveira.

Para evitar a sobrecarga ao atleta, Adriano Oliveira, afirmou que assim que o atleta sente dor com a diferença do trabalho já é avaliado pela equipe de fisioterapeutas, a exemplo do que aconteceu com o zagueiro Walter, que sentiu o músculo posterior da coxa direita e fez tratamento com gelo.

“Foi uma dor leve, mas nada que me afaste dos treinos e de estar apto a jogar quando chegar a estreia da Série D, já estou me recuperando”, disse o zagueiro Walter.

“Temos que ver se o atleta está fadigado e ver onde acontece a dor e analisar a intensidade dela pelo fisioterapeuta. O atleta pode perder um dia, mas não pode perder uma semana, mas no caso do Walter estamos resguardando o atleta que está tranquilo e não pode ficar totalmente parado”, concluiu Adriano Oliveira.

Comentários

Utilize o formulário abaixo para comentar.

Ainda restam caracteres a serem digitados.
CAPTCHA
Compartilhe nas redes sociais:

Utilize o formulário abaixo para enviar ao amigo.