Dólar hoje 4,995
26ºC em Arapiraca, AL Parcialmente nublado
Paulo Marcello

Sobre o autor

Paulo Marcello Tavares - Natural de São Paulo (SP), é radialista profissional (locutor e repórter) desde 1988, além de apresentador e animador de eventos, mestre de cerimônias e DJ. Reside em Arapiraca (AL), onde apura os bastidores da política alagoana.
Postada em 17/02/2024 07:31 | Atualizada em 17/02/2024 07:43

Show de irregularidades escancara a atual gestão de Feira Grande

Prefeito é denunciado ao MP por superfaturamento em evento religioso
Prefeito será intimado a prestar esclarecimentos sobre o suposto superfaturamento de palestra realizada em janeiro - Foto: Divulgação

O Ministério Público (MPE) vai investigar empresa que contratou um padre com valor milionário para o Treinamento Comportamental, realizado em janeiro deste ano, em Feira Grande (AL). De acordo com o Portal da Transparência, a prefeitura desembolsou cerca de R$ 450 mil em cachê para o religioso que cobra, em média, algo em torno de R$ 13 mil para esta palestra.

Não bastassem os problemas da atual administração da Prefeitura de Feira Grande, no último ano do mandato de Flávio do Chico da Granja, as denúncias de superfaturamento e contratos milionários com empresas fantasmas, escancaram a má gestão do dinheiro público. Foram gastos quase meio milhão de reais no evento ministrado pelo padre Chrystian Shankar nos dias 23 e 24 de janeiro.

A denúncia encaminhada ao MPE também traz informações sobre a contratante, que não atuaria no ramo de promoção de eventos e que no endereço de seu escritório está apenas uma residência, numa das áreas nobres de Curitiba (PR). Os indícios podem revelar, além do superfaturamento, que a RM Fernandes Ltda, inscrita no CNPJ 40.648.607/0001-05, seria uma empresa fantasma.

Procurada para responder sobre as denúncias encaminhadas ao MPE, a Prefeitura de Feira Grande informou que a denúncia foi feita de maneira anônima, baseada em informações incorretas que estavam disponibilizadas no Portal da Transparência. De acordo com a assessoria, não houve superfaturamento no contrato com a RM Fernandes Ltda e que ainda não foi notificada pelo Ministério Público. 

O site Todo Segundo não se responsabiliza pelos conteúdos publicados nos blogs dos seus colaboradores.
Comentários

Utilize o formulário abaixo para comentar.

Ainda restam caracteres a serem digitados.
*Marque Não sou um robô para enviar.
Compartilhe nas redes sociais:

Utilize o formulário abaixo para enviar ao amigo.


Postagens Anteriores123456Próximas Postagens