Dólar hoje 3,783
22ºC em Arapiraca, Ensolarado com muitas nuvens
Luan Moraes

Sobre o autor

Graduação em História pela Universidade Estadual de Alagoas - UNEAL Campus III Palmeira dos Índios (2013 - 2016).Com experiência na área de História, atuando principalmente nos seguintes temas: história indígena, poder e conflito territorial.
Postada em 17/05/2018 21:42 | Atualizada em 17/05/2018 21:55
Arte e poesia (I): série de poemas com plano de fundo político, crítico e social
O Príncipe da Demagogia: entre o povo e a tirania
O príncipe da demagogia - Foto: Luan Moraes (arte)

Eis que um dia, numa certa cidade à beira da tirania

Inventa um homem, vivente, de pregar a democracia.

E nesse vai e vem de eleições deu-lhe o povo a chance

De sair da beira do precipício num instante.

Mas não só de democracia

Desejava o homem viver.

Aproveitando-se da chance

Passou de demagogia se valer.

Falava e não fazia,

Fotografava e iludia.

Divulgava e aumentava

A pesada clava que nos doía.

O povo é besta, carrega carga de sol a sol

E devagar, bem vagaroso, vai tombando.

O demagogo é esperto, vai em cima se achando um farol

E se matando vai o povo, pelas mãos da política, morrendo.

O site Todo Segundo não se responsabiliza pelos conteúdos publicados nos blogs dos seus colaboradores.
2 Comentários
Os comentários abaixo são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Todo Segundo ou de seus colaboradores.

Utilize o formulário abaixo para comentar.

Ainda restam caracteres a serem digitados.
CAPTCHA

Compartilhe nas redes sociais:

Utilize o formulário abaixo para enviar ao amigo.


Postagens Anteriores1Próximas Postagens