Dólar hoje 5,503
28ºC em Arapiraca, AL Tempo nublado
André Avlis

Sobre o autor

Radialista, natural de Maceió, cresceu em Arapiraca e trabalhou nas rádios, Cidade, A Voz do povo é a voz de Deus, Metropolitana FM, Novo Nordeste, Nova FM e atualmente trabalha na Pajuçara FM.
Postada em 24/09/2020 07:18 | Atualizada em 24/09/2020 07:28
FUTEBOL BRASILEIRO: Voltar com torcida agora é pura tolice e falta de bom senso
Na última terça-feira (22), o Ministério da Saúde aprovou o protocolo da CBF para o retorno parcial de público aos estádios. Na decisão, foi validado o plano que permite 30% da capacidade dos estádios.

O futebol brasileiro vive um paradoxo - mais uma vez.

A CBF recebeu o aval do Governo Federal para colocar em prática o seu plano de retorno dos públicos nos estádios. O Ministério da Saúde aprovou o estudo com proposta de retorno de torcida aos campos. No entanto, a condição é que cada estado e município realize seus protocolos e adote medidas sanitárias apropriadas para receber torcedores.

As diretrizes: 1 - estádios liberados com 30% da capacidade; 2 - sem torcida visitante e apenas a mandante. Data: sem data definida, mas a estimativa é que seja em meados de outubro.

Mesmo com a decisão de autorizar o retorno, a CBF ainda vai discutir com os clubes como leva adiante a ideia de retorno. Por haver várias divergências e diferentes situações em estados e municípios.

No Rio de Janeiro, já há uma mobilização para o retorno. A Federação de Futebol do Rio de Janeiro (FERJ), desde a semana passada, se movimenta para a volta. Inclusive, deve permitir a presença de torcedores já no próximo mês, dia 4 - na partida entre Flamengo e Athlético-PR. Essa seria a primeira possibilidade.

Outros estados já informaram que são contra o retorno, no atual momento. Os governos de São Paulo, Paraná e Goiás foram contrários e vetaram decisão - além da prefeitura de Porto Alegre.

Entre várias divergências, contradições, incoerência e discrepância, vemos mais uma vez o "mundo paralelo" do nosso futebol - reflexo até do que vive o país.

Querer a volta das torcidas, no momento atual, é vendar os olhos para a realidade. Num país onde mais de 139 mil pessoas morreram e continuam a morrer diariamente, é inacreditável que o pensamento seja retomar a ida do torcedor aos estádios.

Partem da premissas, inconsequentes, de que "tudo já voltou" ou "tá tudo voltando ao normal". A velha mania de errar com outro erro ou sobrepor um equívoco com outro. O velho costume de tentar explicar o inexplicável com argumentos vazios e sem nexo. Mais do mesmo. Onde a transferência de responsabilidade e negacionismo se fazem presente. Típico do povo e autoridades.

Qual a estrutura que os estados e municípios têm para promover segurança para as pessoas? As medidas serão fiscalizadas com firmeza nos estádios? Terá uniformidade nas decisões e não beneficiamento para determinado lugar?

São perguntas que, certamente, não terão respostas - até porque já sabemos quais serão. É mais uma "tragédia anunciada" sendo montada. Como por exemplo, a situação de surto de casos da covid-19 no futebol.

Estão usando, mais uma vez, de politicagem. Outra vez a falta de bom senso aparece e a tolice resplandece. A mesma imbecilidade de volta - de onde nunca saiu ou foi embora. É o retrato do futebol brasileiro. Retrato do Brasil.

O site Todo Segundo não se responsabiliza pelos conteúdos publicados nos blogs dos seus colaboradores.
Comentários

Utilize o formulário abaixo para comentar.

Ainda restam caracteres a serem digitados.
*Marque Não sou um robô para enviar.
Compartilhe nas redes sociais:

Utilize o formulário abaixo para enviar ao amigo.


Postagens Anteriores123456Próximas Postagens