Dólar hoje 3,790
23ºC em Arapiraca, Alguns chuviscos
Alagoas
Postada em 10/01/2019 22:33 | Atualizada em 10/01/2019 23:00 | Por Todo Segundo
Familiares fazem apelo por coração para jovem de Palmeira dos Índios
Ana Karolina está internada na UTI do Hospital do Coração, em Maceió e precisa de um transplante de coração
Ana Karolina está internada na UTI do Hospital do Coração e precisa de um transplante de coração - Foto: Arquivo / Família

Natural da cidade de Palmeira dos Índios, Ana Karolina Gama de Moraes, 29 anos, luta dia a dia pela vida, há cerca de um ano e dois meses. Ela está internada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital do Coração, em Maceió e precisa de um transplante de coração.

Familiares relatam que, Karol como é conhecida, precisa de um transplante de coração com urgência, pois sofre de miocardiopatia periparto. Há alguns dias o quadro clínico dela piorou muito, e então ela passou a ocupar a fila de transplante.

Eles contam que, o diagnóstico aconteceu 48 horas após a jovem ser mãe de sua primeira filha, hoje com pouco mais de um ano. A doença é de ocorrência rara e associada com disfunção cardíaca grave, ocorrendo no final da gestação com mortalidade materna de alto índice.

Em um texto que circula nas redes sociais assinado pela prima de Ana Karolina, Alyne Gama, ela conta que nas duas últimas semanas, surgiram quatro corações compatíveis, mas os familiares dos falecidos não autorizaram a doação e que espera o parecer de uma quinta família acerca da doação de um novo coração compatível que surgiu.

“Entendemos a esperança dos familiares daquele ente que já teve a morte cerebral declarada (que ocorre quando o cérebro deixa de funcionar completamente, e por isto, a pessoa nunca irá se recuperar), mas acreditam que milagrosamente ele irá voltar à vida. Entendam: o milagre da vida é justamente seu ente continuar vivo em outro. POR ISSO, DOE!!". Diz a prima.

“Os portadores dos corações viáveis não se declararam doadores, e então, a retirada de órgãos depende exclusivamente do consentimento da família, as quais por motivos diversos não consentiram. Estamos com mais um coração compatível aguardando o consentimento da família. Esperamos tocar corações dessa família e de tantas outras", destaca Alyne Gama.

Brasil não doa órgãos

No Brasil, não há uma cultura de doação de órgãos. Segundo o relatório da ABTO (Associação Brasileira de Transplantes de Órgãos) com o Ministério da Saúde (MS), a fila de espera pode chegar a cinco anos. Além disso, metade das famílias brasileiras rejeita a doação de órgãos.

Comentários

Utilize o formulário abaixo para comentar.

Ainda restam caracteres a serem digitados.
CAPTCHA
Compartilhe nas redes sociais:

Utilize o formulário abaixo para enviar ao amigo.