Dólar hoje 5,101
23ºC em Arapiraca, Tempo nublado
CRB
Postada em 11/03/2020 23:40 | Atualizada em 11/03/2020 23:44 | Por Todo Segundo com Agências
Léo Gamalho marca duas vezes e CRB bate o Cruzeiro no Mineirão
Artilheiro da Copa do Brasil marca duas vezes e ajuda o Galo da Pajuçara a abrir ótima vantagem no confronto de dois jogos
Cruzeiro decepcionou torcedores ao perder para o CRB por 2 a 0, em pleno Mineirão - Foto: Gustavo Aleixo/Cruzeiro

Com uma atuação bastante apática, o Cruzeiro deu vexame no Mineirão e perdeu para o CRB por 2 a 0, nesta quarta-feira, pelo jogo de ida da terceira fase da Copa do Brasil. Os dois gols foram marcados pelo atacante Léo Gamalho. No primeiro tempo, aos 16 minutos, ele se posicionou entre Arthur e João Lucas e cabeceou para o fundo da rede a bola levantada por Erik Nascimento. Na etapa final, aos 13’, antecipou-se a Rafael Santos e finalizou de pé direito após grande jogada de Dudu. O placar foi histórico para os alagoanos, que venceram a Raposa pela primeira vez na história.

Durante o jogo, os torcedores cruzeirenses vaiaram principalmente o lateral-esquerdo João Lucas, o lateral-direito Edilson e o volante Filipe Machado. As cobranças transmitem um sentimento de grande preocupação em relação a um time que não apresentou bom futebol no terceiro mês de temporada. E o resultado no Mineirão também expõe a necessidade de ajustes em curto prazo no elenco, pois o CRB, que se dedicou a uma proposta de jogo reativa e fez os gols com muita facilidade, será adversário na Série B do Campeonato Brasileiro.

Para avançar à quarta fase da Copa do Brasil, o Cruzeiro precisará ganhar do CRB por três gols de diferença na próxima quarta-feira, às 19h15, no Estádio Rei Pelé, em Maceió. Se vencer por dois tentos, levará o confronto para os pênaltis. A equipe classificada receberá R$ 2 milhões em premiação e conhecerá o adversário por meio de sorteio a ser realizado pela Confederação Brasileira de Futebol.

O jogo

O técnico Adilson Batista apostou em formação com dois centroavantes no Cruzeiro. Aos 2 minutos, a parceria entre Marcelo Moreno e Thiago resultou em lance perigoso. O boliviano tabelou com o camisa 18 e bateu rasteiro à direita do goleiro Victor Souza. E foi só. A partir dali, o time celeste se desligou do jogo, acertando somente passes laterais de curta distância. Quando alongava a bola ou tentava alguma tabela, o adversário conseguia anular sem dificuldades.

Já o CRB tinha espaços para atacar graças ao mau posicionamento da marcação cruzeirense. Aos 16 minutos, Claudinei protegeu a bola, girou em cima de Everton Felipe e acionou Lucas Mendes, que cruzou na segunda trave. Cacá fez o corte parcial, mas a redonda ficou em posse dos alagoanos. Erik Nascimento ergueu a cabeça e viu Leo Gamalho na pequena área, entre o zagueiro Arthur e o lateral-esquerdo João Lucas, cabecear para o fundo da rede: 1 a 0.

Na sequência da etapa inicial, o Cruzeiro teve mais de 60% de posse de bola, mas era um domínio improdutivo, estéril, enganoso. Os torcedores, claro, se irritavam a cada chute errado de Filipe Machado ou pelas sucessivas ocasiões em que Everton Felipe era desarmado. Mas ninguém foi tão criticado quanto o lateral-esquerdo João Lucas, vaiado a cada vez que encostava na bola. Tamanha a pressão em cima do camisa 6, Adilson Batista colocou Rafael Santos no intervalo, além de chamar o meia Robinho.

Com as mudanças, o Cruzeiro melhorou ligeiramente no segundo tempo. Aos 8’, Rafael Santos inverteu a bola da esquerda para a direita, e Marcelo Moreno bateu de primeira para defesa de Victor Souza. Aos 10’, foi a vez de Jadsom finalizar: ele tomou a bola de Luidy e arriscou da entrada da área, por cima da meta.

As esperanças dos cruzeirenses em ver a equipe reagir foram por água abaixo aos 13 minutos. Com muita facilidade, Carlos Jatobá conduziu a bola até a grande área e entregou na esquerda para Dudu, que driblou Filipe Machado e Cacá e cruzou rasteiro. Léo Gamalho se antecipou a Rafael Santos e tocou de pé direito no ângulo de Fábio: 2 a 0.

No desespero, Adilson Batista adiantou o Cruzeiro com a entrada de Welinton na vaga de Edilson. O time, porém, se desorganizou ainda mais, ficando exposto a contragolpes do CRB, que só não transformou o resultado em goleada porque falhou na definição. Na chance mais clara, aos 43min, Luidy foi acionado nas costas de Rafael Santos e Cacá, entrou sozinho na grande área e finalizou rasteiro. Bem posicionado, Fábio caiu no canto direito e evitou que o vexame fosse ainda pior.

CRUZEIRO 0X2 CRB

CRUZEIRO: Fábio; Edilson (Welinton, aos 23min do 2ºT), Cacá, Arthur e João Lucas (Rafael Santos, no intervalo); Filipe Machado, Jadsom, Maurício e Everton Felipe (Robinho, no intervalo); Thiago e Marcelo Moreno
Técnico: Adilson Batista

CRB: Victor Souza; Lucas Mendes (Thalisson, aos 35min do 2ºT), Gum, Ewerton Páscoa e Igor; Claudinei e Carlos Jatobá; Luidy (Léo Príncipe, aos 46min do 2ºT), Rafael Longuine (Dudu, aos 44min do 1ºT) e Erik Nascimento; Léo Gamalho
Técnico: Marcelo Cabo

Gols: Léo Gamalho, aos 16min do 1ºT e aos 13min do 2ºT (CRB)

Cartões amarelos: Igor, aos 31min do 2ºT (CRB); Maurício, aos 28min do 1ºT; Marcelo Moreno, aos 11min, Filipe Machado, aos 23min, Robinho, aos 28min, Jadsom, aos 29min do 2ºT (Cruzeiro)

Motivo: jogo de ida da terceira fase da Copa do Brasil

Estádio: Mineirão, em Belo Horizonte

Data: quarta-feira, 11 de março de 2020

Árbitro: Sávio Pereira Sampaio (DF)

Comentários

Utilize o formulário abaixo para comentar.

Ainda restam caracteres a serem digitados.
*Marque Não sou um robô para enviar.
Compartilhe nas redes sociais:

Utilize o formulário abaixo para enviar ao amigo.