Dólar hoje 5,193
22ºC em Arapiraca, AL Tempo nublado
Alagoas
Postada em 03/08/2022 17:28 | Atualizada em 03/08/2022 17:29 | Por Todo Segundo com Ascom
IBGE realiza primeira reunião de abordagem aos povos indígenas em Alagoas
O encontro foi o primeiro dos mais de 100 que serão realizados em Alagoas
Censo 2022: IBGE realiza primeira reunião de abordagem aos povos indígenas em Alagoas - Foto: Assessoria

O IBGE se reuniu na terça-feira (2) com as lideranças do povo indígena Wassu-Cocal, na cidade de Joaquim Gomes, em Alagoas, para tratar da coleta domiciliar de dados do Censo Demográfico. A tradicional “Reunião de Abordagem” costuma anteceder o trabalho de campo com o objetivo de apresentar os recenseadores que trabalharão nos setores censitários em que residem membros da comunidade, além de obter permissão para a realização do recenseamento.

O encontro foi o primeiro dos mais de 100 que serão realizados em Alagoas, e marcou também o início da operação censitária nos territórios e agrupamentos indígenas do estado.

Na oportunidade, a recenseadora Andreza Alves, que também pertence à comunidade Wassu-Cocal, aplicou o “Questionário de Abordagem Indígena”, uma das novidades do Censo 2022. Ele foi respondido pelo cacique Edmilson e possibilitou a identificação de dados de infraestrutura, recursos naturais, educação, saúde e hábitos relativos à aldeia. O objetivo é auxiliar a coleta no agrupamento, trazendo ao recenseador características que devem ser consideradas nas adaptações metodológicas do questionário domiciliar. A aplicação também ajuda a levantar informações importantes sobre a realidade socioterritorial da comunidade.

“É uma oportunidade muito boa poder participar como recenseadora e dentro da minha comunidade. Muitas pessoas daqui têm capacidade de prestar concurso público e os próprios indígenas daqui ao verem que tem uma pessoa da própria terra, um representante como recenseador, é ainda melhor”, declarou Andreza. “Meu olho já encheu de lágrima só de ver o nome Wassu-Cocal no aparelho do IBGE durante o nosso treinamento”, concluiu.

Os Wassu-Cocal residem em áreas de vários municípios da região, como Joaquim Gomes, Matriz do Camaragibe, Novo Lino e Colônia Leopoldina. Representantes da Fundação Nacional do Índio (Funai) e da Secretaria Especial de Saúde Indígena (SESAI) também estiveram presentes no encontro.

Comentários

Utilize o formulário abaixo para comentar.

Ainda restam caracteres a serem digitados.
*Marque Não sou um robô para enviar.
Compartilhe nas redes sociais:

Utilize o formulário abaixo para enviar ao amigo.