Dólar hoje 5,368
22ºC em Arapiraca, AL Parcialmente nublado
André Avlis

Sobre o autor

Radialista, natural de Maceió, cresceu em Arapiraca e trabalhou nas rádios, Cidade, A Voz do povo é a voz de Deus, Metropolitana FM, Novo Nordeste, Nova FM e atualmente trabalha na Pajuçara FM.
Postada em 02/03/2020 09:03
ASA: A briga agora é outra; contra o rebaixamento
Time alvinegro sofreu a terceira derrota consecutiva no estadual, dessa vez para o Murici.

Início de ano com título, festa e euforia. Tudo parecia está no caminho certo. Parecia...

A terceira derrota consecutiva culminou na demissão do agora ex-técnico Maurílio Silva. Além de deixar o time estacionado na 6ª posição com apenas 4 pontos, restando ainda duas rodadas, contra o CSA (em casa) e CSE (fora), respectivamente.

Há também a possibilidade de ao fim desta 5ª rodada, o time descer uma posição. Por conta do confronto entre CSE e Jaciobá, onde qualquer vitória de ambos, a somatória de pontos ultrapassa o time alvinegro.

Um ano que parecia ser promissor, pode se tornar o pior e mais desastroso na vida do ASA.

O fantasma do rebaixamento começa a assombrar e com ele pressão. Nos próximos jogos, o time se ver obrigado a vencer - nenhum outro resultado interessa. Mas o que realmente preocupa, principalmente o torcedor, é o baixo nível do time.

Em mais uma derrota, a equipe se mostrou outra vez limitada, inofensiva, frágil e facilmente dominada. Além do nervosismo, normal da situação. O ASA não consegue se impor diante de qualquer adversário. É uma total insuficiência técnica, que afetou a parte tática (ponto positivo do time).

A bola não é bem tratada - coitada até sofre. Está doído de ver o ASA jogar. Vendo isso tudo acontecer, a torcida perdeu de vez a paciência e está na total razão. Pois, está vendo o clube cada vez mais se afundando. Com o fundo do poço mais perto que nunca.

Em meu ver, com tudo isso acontecendo, o horrível e atual cenário é apenas um: a briga contra o rebaixamento.

E não sou que digo ou confirmo. São os números, estatísticas e principalmente o desempenho dentro de campo - que é pífio. Há anos que não se via uma performance tão fraca de um elenco alvinegro. O ASA, hoje, está como aquele lutador. Desnorteado e nas cordas, esperando apenas o nocaute. Infelizmente.

Portanto, para uns ou vários ainda há esperança. Se ela é última que morre, que seja enfim eterna. Porém, se a atitude e a postura não mudarem, nada vai adiantar esperançar.

Fim.

O site Todo Segundo não se responsabiliza pelos conteúdos publicados nos blogs dos seus colaboradores.
Comentários

Utilize o formulário abaixo para comentar.

Ainda restam caracteres a serem digitados.
*Marque Não sou um robô para enviar.
Compartilhe nas redes sociais:

Utilize o formulário abaixo para enviar ao amigo.