Dólar hoje 5,173
18ºC em Arapiraca, AL Parcialmente nublado
Brasil
Postada em 18/07/2021 18:00 | Atualizada em 18/07/2021 18:23 | Por EDITAL CONCURSOS BRASIL
Caixa anuncia retirada de ressalva do Fundo de Garantia
O balanço do FGTS chegou a atingir R$ 570 bilhões
Caixa Econômica Federal de Palmeira dos Índios - Foto: Arquivo / Todo Segundo

A Caixa Econômica Federal retirou as ressalvas do balanço do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS). Esta é a primeira vez em 6 anos que o banco toma essa postura. O balanço atingiu R$ 570 bilhões, após ter obtido R$ 8,5 bilhões em 2020.

Inserida em 2015, a ressalva teve permissão para ser retirada pelo Conselho Curador do FGTS. Em 2020, foram registrados 83 milhões de trabalhadores no Fundo, com resultado líquido de R$ 8,5 bi. Portanto, os ativos chegaram a um total de R$ 570 bi, conforme mencionado.

O crescimento anual foi de 5,4% em relação ao de 2020. A arrecadação mensal atingiu o montante de R$ 127,3 bilhões em contribuições. Os valores sacados somam R$ 166,1 bilhões.

Os motivos de saque variam, mas se concentram geralmente em moradia, aposentadoria, saque emergencial e saque-aniversário. O patrimônio líquido registrado no último ano foi de R$ 113,1 bilhões. Enquanto o passivo contabilizou R$ 457,2 bilhões.

Ainda que 2020 tenha fechado em déficit de contribuições e saques, o resultado foi positivo. O aumento atingiu 6,6% no comparativo anual.

Segundo dados do Conselho Curador do FGTS, o resultado é fruto de empréstimos e investimentos. Ao todo, 70% do saldo positivo advém justamente de operações de crédito. A própria Caixa confirmou esta informação.

O valor do FGTS não fica exatamente parado na conta do trabalhador. A Caixa é a responsável pela gestão dos recursos e os utiliza para subsidiar investimentos. Dessa forma, adquire lucro sobre o montante.

Por meio dessa ação, os cidadãos têm retorno financeiro. Isso se dá por meio de depósito de crédito de juros, atualização monetária e distribuição de resultados.

A redistribuição da porcentagem de resultado do FGTS para a população começou a ser feita em 2017. No ano passado, foram redistribuídos R$ 8,5 bilhões.

Antes de 2017, o valor dos rendimentos era mantido apenas no Fundo de Garantia.

Com o saldo disponível, é possível realizar o saque do Fundo em casos previstos na lei. Alguns deles são:

Demissão sem justa causa;

Catástrofes naturais;
Aposentadoria;
Morte;
Doenças graves;
Compra de casa própria.

Comentários

Utilize o formulário abaixo para comentar.

Ainda restam caracteres a serem digitados.
*Marque Não sou um robô para enviar.
Compartilhe nas redes sociais:

Utilize o formulário abaixo para enviar ao amigo.