Dólar hoje 5,611
23ºC em Arapiraca, AL Tempo nublado
Internacional
Postada em 12/07/2021 13:54 | Por Reuters
Israel oferece 3ª dose da Pfizer para adultos com imunodeficiência
Cerca de metade dos 46 pacientes hospitalizados em Israel em estado grave são vacinados e a maioria é de grupos de risco
A vacina da Pfizer está sendo aplicada no Brasil - Foto: CHAMILA KARUNARATHNE/EFE/EPA

Israel anunciou no domingo (11) que começará a oferecer uma terceira dose da vacina da Pfizer para adultos com sistema imunológico debilitado, mas ainda está avaliando se o reforço estará disponível para o público em geral.

A rápida disseminação da variante Delta fez com que as taxas de vacinação em Israel aumentassem, passando de um dígito para cerca de 450 por dia. Diante disso, o país passou a acelerar seu abastecimento do imunizante da Pfizer.

O ministro da Saúde, Nitzan Horowitz, afirmou que adultos com sistema imunológico debilitado que receberam duas doses da vacina Pfizer podem receber uma injeção de reforço imediatamente, deixando pendente a decisão de uma distribuição mais ampla.

A Pfizer e a parceira BioNTech SE, fornecedores em uma rápida implementação da vacinação israelense que começou em dezembro, haviam divulgado na quinta-feira (8), que pedirão aos reguladores dos EUA e da Europa autorização para aplicação de doses de reforço.

As empresas citaram um risco aumentado de infecção após 6 meses da segunda dose.

Atraindo críticas, as empresas não compartilharam os dados que mostram esse risco, mas disseram que logo seriam tornados públicos. Eles também citaram dados israelenses recentes.

"Estamos examinando essa questão e ainda não temos uma resposta final", disse Horowitz, falando na rádio pública Kan, sobre um reforço para a população em geral em Israel.

"Em qualquer caso, estamos administrando a partir de agora uma terceira dose a pessoas que sofrem de imunodeficiência."

Cerca de metade dos 46 pacientes atualmente hospitalizados em Israel em estado grave são vacinados, e a maioria é de grupos de risco, de acordo com as autoridades de saúde. Cerca de 5,7 milhões da população de Israel 9,3 recebeu pelo menos uma dose.

Israel não se precipitou em nenhuma decisão sobre as vacinas de reforço para o público em geral, disse Sharon Alroy-Preis, chefe de saúde pública do Ministério da Saúde.

"É bastante complexo. Atualmente estamos vendo surtos em grande parte entre crianças e seus pais que não foram necessariamente vacinados em janeiro e fevereiro e precisamos identificar os vieses (estatísticos)", disse Alroy-Preis a Kan.

Ainda não estava claro, acrescentou Alroy-Preis, se a vacina era simplesmente menos eficaz contra a variante Delta e se as taxas de doença entre os vacinados em janeiro e fevereiro eram mais altas do que entre aqueles que foram inoculados posteriormente.

Falta de fornecimento

Horowitz afirmou que o Ministério da Saúde iria preencher uma lacuna de abastecimento da Pfizer para imunização de duas doses em andamento na população adulta usando as vacinas Moderna já em estoque.

O primeiro-ministro Naftali Bennett disse, em declarações transmitidas de seu gabinete no domingo (11), que concordou com a Pfizer em antecipar a próxima entrega de doses para 1º de agosto. O carregamento era esperado para chegar em setembro.

A Pfizer não respondeu a um pedido de comentário até a publicação desta matéria.

Comentários

Utilize o formulário abaixo para comentar.

Ainda restam caracteres a serem digitados.
*Marque Não sou um robô para enviar.
Compartilhe nas redes sociais:

Utilize o formulário abaixo para enviar ao amigo.