Dólar hoje 5,370
19ºC em Arapiraca, AL Chuvas esparsas
André Avlis

Sobre o autor

Radialista, natural de Maceió, cresceu em Arapiraca e trabalhou nas rádios, Cidade, A Voz do povo é a voz de Deus, Metropolitana FM, Novo Nordeste, Nova FM e atualmente trabalha na Pajuçara FM.
Postada em 29/05/2020 09:43 | Atualizada em 29/05/2020 09:45
FUTEBOL/COVID-19: Na Europa, campeonatos masculinos retornam e femininos são cancelados
O contraste das modalidades mais uma vez entra em cena em meio à Pandemia.

 Disparidade e contradições. Assim classifico o assunto que, hoje, será abordado.

Sabemos que o futebol masculino está há anos luz do feminino. Por vários fatores pertinentes, lógico. O principal é o da "idade", o tempo praticado. Outro e não mais importante, o preconceito exacerbado de épocas atrás - não que não tenha acabado. E também, a forma como era vista a mulher nos períodos antigos. Aspectos grosseiros, inclusive.

Em meio à Pandemia, o futebol parou. O motivo? Tão somente e unicamente, pela Covid-19 e o novo coronavírus.

No entanto, nos últimos dias, alguns países anunciaram os retornos de suas ligas masculinas de futebol. A exemplo da Itália, que voltará no dia 20 de junho; a Inglaterra, no dia 17 de junho; Portugal, dia 4 de junho e a Espanha, que vive a expectativa de retorno (quase certo) no dia 11 de junho.

Antes de falar nas meninas; alguns números. Na Itália, segundo a Defesa Civil, o número de novos casos subiram pelo segundo dia consecutivo. São 593, até o momento. Já na Inglaterra, segundo pesquisa do Jornal Financial Times, o país tem a maior taxa de morte decorrente da Covid-19. Na Espanha, uma leve "melhora"; uma morte em 24h e 38 na última semana. Aliás, não há melhora quando se trata de vidas - me perdoem.

Agora sim, as meninas.

Os Campeonatos da Inglaterra, França, Espanha, Portugal e Espanha foram cancelados. Inclusive, a maioria ainda como categoria amador. O único que ainda espera retorno é o italiano (o veto do Governo vai até 14 de junho.

A resposta, motivo ou desculpa de tais decisões, foi o "óbvio": o coronavírus. Uma baita contradição, inclusive.

É lógico que a estrutura que o masculino tem, é melhor e maior. Há disparidade, sim. Muito pelo que citei no começo do texto. Pelo, infeliz, atraso que o futebol feminino teve que suportar. Não dá para comparar, isso é fato.

No entanto, que paradoxo é esse? Que total incoerência é essa para explicar os cancelamentos?

Um vírus que não escolhe quem contamina - homem ou mulher. Uma explicação tosca ao extremo. Pois, se há cancelamentos por conta do coronavírus, essa deveria ser a medida para ambos. É quase uma lógica.

Porém, sabemos o 'real motivo'. Interesses, Principalmente no financeiro, na grana e cifras. A falta de apoio e visibilidade do futebol feminino faz com que essa assistência e auxílio, sejam nulos. Infelizmente.

É mais uma vez o que chamo de "Mundo Paralelo". Desta vez de gênero. Um peso para um, e nenhum peso para outro.

Por fim, a igualdade dentre eles, no momento, é difícil acontecer. Contudo, que tenham pelo menos coerência nas decisões. Decisões essas que continuo sendo contra. A volta do futebol não pode ser mais importantes que vidas. Desta vez gênero, ou cor, ou qualquer outros fatores.

O que tem de ser cancelado mesmo, urgentemente, é o egoismo, a discriminação, a soberba e a prepotência. Ponto.

O site Todo Segundo não se responsabiliza pelos conteúdos publicados nos blogs dos seus colaboradores.
Comentários

Utilize o formulário abaixo para comentar.

Ainda restam caracteres a serem digitados.
*Marque Não sou um robô para enviar.
Compartilhe nas redes sociais:

Utilize o formulário abaixo para enviar ao amigo.