Dólar hoje 5,194
22ºC em Arapiraca, AL Tempo nublado
Paulo Marcello

Sobre o autor

Paulo Marcello Tavares - Natural de São Paulo (SP), é radialista profissional (locutor e repórter) desde 1988, além de apresentador e animador de eventos, mestre de cerimônias e DJ. Reside em Arapiraca (AL), onde apura os bastidores da política alagoana.
Postada em 21/07/2022 18:32 | Atualizada em 21/07/2022 18:35
Lula perde votos ao criticar a redução do ICMS para os combustíveis
Ex-presidente foi confirmado como candidato a presidente na convenção do PT
Lula irrita apoiadores ao criticar redução do valor dos combustíveis - Foto: FolhaPress

O ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva (PT) é categoricamente contra a redução do Imposto Sobre a Circulação de Mercadorias (ICMS) que reduz gradativamente o valor dos combustíveis no país. Nesta quinta-feira (21), em Garanhuns (PE), o presidenciável criticou a medida aprovada pelo Congresso Nacional e sancionada pelo presidente Jair Bolsonaro.

O ex-presidente discursou para uma plateia, em sua maioria, de integrantes de movimentos sociais e do Partido dos Trabalhadores e mais uma vez se mostrou contrário a medida que minimiza os gastos com combustível da população, reduzindo a cobrança do ICMS, o que foi criticado até por seus eleitores.

“O presidente prejudicou os governadores com essa redução do ICMS”, disse Lula.

Na oportunidade, Lula ainda afirmou que, ao reduzir o i posto nos Estados, Bolsonaro contribui para diminuir os recursos destinados a setores importantes.

“Vai faltar dinheiro para a Educação e para a Saúde, espere o próximo ano para ver”, afirmou.

Também em seu discurso, Lula falou sobre os preços dos alimentos, criticando os produtores de feijão e leite que vendem seus produtos a preços mais baixos no atacado e os intermediários entregarem os mesmos produtos mais caros para os varejistas.  

Convenção 

O PT e a federação partidária Brasil da Esperança (PT, PC do B e PV) oficializaram a candidatura do ex-presidente Lula, na manhã desta quinta-feira (21), em um hotel no Centro da capital paulista. O petista não participou do evento por estar em viagem a Pernambuco.

Lula, que vai disputar a presidência pela sexta vez, será o primeiro candidato de uma federação partidária. A modalidade de aliança, criada em 2021, consiste na união de dois ou mais partidos que deverão atuar como se fossem um só por pelo menos quatro anos.

O site Todo Segundo não se responsabiliza pelos conteúdos publicados nos blogs dos seus colaboradores.
Comentários

Utilize o formulário abaixo para comentar.

Ainda restam caracteres a serem digitados.
*Marque Não sou um robô para enviar.
Compartilhe nas redes sociais:

Utilize o formulário abaixo para enviar ao amigo.