Dólar hoje 4,056
23ºC em Arapiraca, Alguns chuviscos
André Avlis

Sobre o autor

Radialista, natural de Maceió, cresceu em Arapiraca e trabalhou nas rádios, Cidade, A Voz do povo é a voz de Deus, Metropolitana FM, Novo Nordeste, Nova FM e atualmente trabalha na Pajuçara FM.
Postada em 20/08/2019 07:22 | Atualizada em 20/08/2019 07:27
FUTEBOL: No Brasil tudo vira "problema". Até ou inclusive, o VAR
CBF divulgou que mudanças irão acontecer a partir do segundo turno do Brasileirão Série A.

 Uma ferramenta para auxiliar e ajudar que acaba virando problema. Típico do Brasil.

Após a 15ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série A, mais polêmicas. Em todas rodadas até aqui, todas mesmo, aconteceram reclamações e erros.

É verdade que com a ferramenta, o número de erros diminuiu consideralvemente. O aumento de acertos passa dos 90%. Ou seja, parece que não é tão ruim assim. O que deixa alguns clubes na grita, são alguns fatores negativos que já foram mostrados.

Para o segundo turno do campeonato, a CBF anunciou que haverá mudanças. Imagens de vídeo serão exibidas durante as transmissões dos jogos e possivelmente nos telões dos estádios. Essa medida foi adotada pela Premier League, o campeonato inglês. 

Sabemos que o VAR foi empurrado de goela abaixo aqui no Brasil. Então, se algo é implatado desse jeito, a tendência é de não dá 100% certo. Pois, a preparação necessária não foi feita. A estrutura para os árbitros não foi dada corretamente. Por isso vemos os fatores ruins aparecendo.

Demora para tomar decisões (algumas muito simples), acionamento em lances que não precisam, divergências de quem o opera e o árbitro central. Marcações equivicadas, mesmo com o auxílio de imagens, vista grossa para alguns lances, erros em lances que mudam o rumo de partidas. E, para mim, a parte pior de suas regras: a interpretação. Essa que é dada pelo ábitro central.

Uma coisa que eu implantaria antes dessa parada das exibições dos vídeos, seria a transparência e abertura dos áudios. Saber o que os árbitros conversam quando o VAR é acionado ou quando não. Desse modo, saberiamos quais os critérios, o porquê da demora e se acontece exitações em possíveis marcações.

Indo ainda pelo lado humano, eu até não culpo completamente os árbitros. Mesmo eles tendo uma grande parcela no que acontece. Pois, suas preparações não foram ideiais. A CBF não deu o suporte necessário para acontecer excelência no trabalho. E ainda mais, enquanto a arbitragem no Brasil não for profissionalizada, nada mudará.

Portanto, o VAR não é o problema. As pessoas que o comandam, sim. E se nada for feito para aumentar o nível de trabalho, vamos chegar até a última rodada do campeonato reclamando e falando sobre a baixa qualidade e equívocos que acontecem. Esperemos.

O site Todo Segundo não se responsabiliza pelos conteúdos publicados nos blogs dos seus colaboradores.
Comentários

Utilize o formulário abaixo para comentar.

Ainda restam caracteres a serem digitados.
*Marque Não sou um robô para enviar.
Compartilhe nas redes sociais:

Utilize o formulário abaixo para enviar ao amigo.


Postagens Anteriores123456Próximas Postagens